1/8

Biblioteca do Pedro Manuel-Gismondi, 2017 a 2019

Projeto Nilton Campos - Diretor do MARP

A concepção e a coordenação geral do inventário dos livros e dos documentos que compõem a Biblioteca Pedro Manuel-Gismondi foram realizadas por Nilton Campos (Diretor do MARP), com orientação museológica e acompanhamento de Rosa Esteves e com assistência de Fernando Carvalhal, Gabriel Azarias e Gabriela Costa da Silva. A gestão e realização do projeto é do MARP - Museu de Arte de Ribeirão Preto Pedro Manuel-Gismondi, com acompanhamento de Adriana Guimarães, apoio da equipe MARP e apoio institucional da AAMARP- Associação de Amigos do MARP.

 Junto ao projeto de inventário e conservação dos livros da biblioteca, a artista Simone Moraes propôs diálogos, parcerias e experiências, durante a sua residência. Conversas, oficinas, exposições e ações conectaram, assim, os amplos campos das artes visuais e da leitura. A artista também produziu trabalhos que dialogam com o contexto da biblioteca.

Etapa de inventário e conservação

 Até dezembro de 2019 será finalizada a primeira e fundamental etapa de inventário e conservação das mais de 4.000 publicações que compõem a Biblioteca Pedro Manuel-Gismondi, pertencente ao MARP.

 O projeto foi iniciado em julho de 2017 e durante esse período de trabalho praticamente todos os itens desta coleção foram catalogados, higienizados, embalados e acondicionados adequadamente, estabilizando, assim, o processo de degradação natural, pois permaneceram guardados em caixas de papelão por mais de uma década.

 Doada ao MARP em 2007 pela família de Pedro Manuel-Gismondi, essa coleção guarda preciosidades. São publicações das mais diversas áreas, sendo grande parte delas italiana. Um dos destaques da coleção é uma infinidade de anotações e objetos encartados nas publicações por Pedro Manuel-Gismondi ao longo de sua trajetória.

 Nessa etapa do projeto, foram digitalizados as anotações e os objetos encartados, assim como todas as capas das publicações.

 A biblioteca preserva a memória de Pedro Manuel-Gismondi, personalidade marcante da cultura artística ribeirão-pretana.

 O projeto de inventário e conservação dá luz a um patrimônio que pertence a este emblemático crítico de arte, artista, professor e escritor, que dá nome ao MARP.

 Esse importante projeto foi viabilizado pela iniciativa privada por meio da AAMARP- Associações de Amigos do MARP.

 Simultaneamente a essa fase de projeto, foi realizada uma residência artística pela artista Simone Moraes, que é natural de Ribeirão Preto e vive e trabalha entre Goiás e São Paulo.  Durante esse tempo, a artista realizou ações e produziu trabalhos que dialogam com o contexto da biblioteca.

 A Biblioteca Pedro Manuel-Gismondi estará disponível à pesquisa a partir de 2020.

Nilton Campos

Diretor do MARP

Projeto Biblioteca Pedro Manuel-Gismondi

MARP - 2017- 2018

 Em novembro de 2007, o MARP realizou a mostra “Biblioteca e Arquivo Pedro Manuel-Gismondi”, que apresentou ao público a doação da biblioteca que pertenceu a Pedro Manuel-Gismondi, realizada pela família do artista ao acervo desta instituição. Apresentou, também, parte do arquivo de Pedro Manuel-Gismondi que, futuramente, seria incorporado ao acervo do museu.

 Esse Arquivo do artista estava sob a guarda da artista Weimar Amorim e através de sua iniciativa se conseguiu financiamento para a realização do inventário (conversação e organização inicial), que contou com uma coordenação técnica realizada por mim em conjunto com Nilton Campos e com Yolanda Cipriano, que trabalhou como assistente nessa etapa.

 Nos anos seguintes foram realizados vários projetos para conservação da biblioteca de Pedro Manuel-Gismondi, mas infelizmente não foram viabilizados e os livros continuaram em suas caixas, na reserva técnica do museu, por vários anos.

 Em julho de 2017, graças a um apoio realizado através da Associação de Amigos do MARP (AAMARP), o tratamento dos livros pertencentes a Pedro foi iniciado.

 O projeto tem coordenação de Nilton Campos e novamente fui convidada por ele a fazer a orientação museológica e o acompanhamento da equipe na etapa de inventário (cadastro, higienização e guarda dos itens que compõem a Biblioteca Pedro Manuel-Gismondi), que contou com três assistentes/estagiários, Fernando Carvalhal, Gabriel Azarias, Gabriela Costa da Silva. Essa etapa levou mais de dois anos. Um trabalho exemplar, gratificante.

 Gostaria de salientar uma importante iniciativa do MARP, associando a este projeto técnico museológico uma residência artística, realizada pela artista Simone Moraes, ampliando, assim, a pesquisa de seus desdobramentos, gerando uma produção importante para a arte contemporânea.

 Parabéns a todos os envolvidos que tornaram este importante acervo disponível à pesquisa, sinto-me agradecida por ter participado dessa iniciativa.

 

Rosa Esteves

Artista visual e museóloga

Biblioteca: Floresta 

Desdobramentos e ações realizadas por Simone Moraes durante a sua residência nestes três anos: 

1/8

Realizada de 23/02 a 06/04/2018, no piso superior do MARP.

Participação das artistas Aline van Langendonck, Andréa Tavares, Fernanda Porto, Janina McQuoid, Laura Berbert, Lívia Aquino, Lucia M. Loeb, Maíra Dietrich, Mayra Martins Redin, Natalie Salazar, Paloma Durante, Raphaela Melsohn, Raquel Stolf, Regina Parra, Renata Cruz, Santarosa Barreto, Simone Barreto e Simone Moraes.

 

Curadoria de Nilton Campos, Galciani Neves e Simone Moraes

Risco palavra risco

1/8

Realizada de 05/10 a 30/11/2018, no piso térreo do MARP.

 Risco palavra risco: uma conversa-escuta à biblioteca: exposição com trabalhos das artistas Renata Cruz e Simone Moraes e obras do Acervo MARP das artistas Ana Luiza Dias Batista, Ana Teixeira e Geórgia Kyriakakis. 

Oficina- imersão: encontros com a curadora Galciani Neves, com a artista Renata Cruz e com os artistas Nino Cais e Vitor Cesar.

Curadoria e organização: Galciani Neves, Nilton Campos e Simone Moraes.

Risco Base-Móvel Livro

1/5

Realizada de 15/02 a 10/04/2019, no piso térreo do MARP.

Participação de Vitor Cesar (Fortaleza -CE | Vive e trabalha em São Paulo -SP) com a colaboração de Simone Moraes e Guilherme Pardini (Botucatu -SP | Vive e trabalha em São Paulo -SP)

Curadoria de Galciani Neves

Entrelinhas: pó palavra corpo 

1/2

Realizada de 22/11/2019 a 18/01/2020, no piso térreo do MARP.

 

Curadoria de Galciani Neves e Valquíria Prates

 

1/7

Biblioteca Ausente, 2018- 2019

 

A ação tem como resultado a publicação Biblioteca Ausente

1/6

Peso dos Livros, 2019

A ação tem como resultado a publicação Peso dos livros

1/6

Inundação, 2019

A ação tem como resultado a publicação Inundação

1/1

Auscultar, 2016- 2018

Produzido em 2016, apresenta variações livres do modelo de estetoscópio do século XIX. O trabalho foi disposto, durante a exposição Risco palavra risco, em 2018.

1/4

Biblioteca floresta, parte 1, 2018

 Junto a equipe de estagiários que trabalharam no processo de inventário e conservação dos itens da Biblioteca, a primeira e a última palavra de cada livro foram coletadas. As 4.301 duplas foram parcialmente registradas com caneta branca sobre as paredes brancas.  O trabalho integrou a mostra Biblioteca: Floresta, em 2018.

1/5

Sopro, 2018

 A ação Sopro realizada na Biblioteca Leopoldo Lima, do MARP, teve como  finalidade  dar luz aos livros, pois esta biblioteca estava funcionando de maneira restrita por vários anos. Vestida de branco e com flanelas brancas em mãos, as mais de duas mil publicações foram limpas, com o intuito de coletar o pó. A ação durou aproximadamente 24 horas. No espaço da Biblioteca Leopoldo Lima, durante a exposição, foram apresentados 60 flanelas de algodão utilizadas na ação. A biblioteca foi reorganizada, e tornou possível o acesso do público durante o período da mostra durante a exposição Risco palavra risco, em 2018. , com a presença no local de uma profissional biblioteconomia. 

1/1

Pó, 2017- 2019

 A ação Pó  foi realizada em conjunto com Gabriel Azarias. A equipe de estagiários coletou os resíduos (pó) durante o processo de higienização de cada publicação durante os anos de 2017-2019 na biblioteca. O resultado desse trabalho foi apresentado ao publico durante a exposição Entrelinhas: pó palavra corpo, 2019. 

1/1

Biblioteca floresta, parte 3  (em processo) 

 Cada uma das 4.301 duplas de palavras coletadas das publicações durante o processo da biblioteca será colocada em uma muda de árvore a ser plantada em Padre Bernardo - GO, formando, assim, a Biblioteca Floresta. 

Publicações/ Livro de artista:

Projeto Biblioteca (quatro volumes) | Biblioteca Ausente | Peso dos livros | Inundação | Biblioteca floresta, parte 2